Wednesday, February 20, 2019

Geraldes Lino R.I.P.

A dada altura, em Alec: How to be an Artist, o trabalho autobiográfico de Eddie Campbell, surge alguém que é denominado como the man at the crossroads - um divulgador, militante e entusiasta dos comics que conhece toda a gente do meio... imagino que cada país tenha alguém assim. Em Portugal, Geraldes Lino era o man at the crossroads. A sua importância no panorâma da BD nacional não pode ser resumida numa meia-dúzia de linhas. Trata-se de alguém insubstituível, não só pelo seu contributo intelectual mas também pela animação, amabilidade e simpatia que trazia ao tecido social da BD.

Soube hoje que Geraldes Lino morreu. Conheci-o, por acaso, numa loja de comics. Lembro-me de vê-lo a contar uma anedota picante ao dono do estabelecimento. Era um homem simpático, meteu conversa comigo e ficou a saber do meu gosto pela BD e pelo desenho. Deu-me logo o seu contacto e convidou-me para ir à Tertúlia BD de Lisboa. Infelizmente, na altura, não fui.

Mais tarde, quando me encontrava a desenvolver a minha tese de mestrado acerca da relação entre fanzine de BD e literacia visual, lembrei-me que tinha o seu contacto. Enchi-me de coragem, liguei-lhe e convidei-o a visitar a escola onde me encontrava colocado para fazer uma apresentação acerca de fanzines. Apesar de mal me conhecer, aceitou logo o desafio. Depois disso, acabei por ir várias vezes aos jantares da Tertúlia e fomo-nos cruzando noutros eventos de BD. Com o seu habitual entusiasmo, foi-me convidando para colaborar em alguns dos seus fanzines, o que aceitei sempre com muito gosto. Estive com ele pela última vez precisamente num desses jantares da Tertúlia, há poucos meses. Apesar da sua idade, não imaginei que seria a última vez que o iria ver..

Tratou-me como sempre o vi tratar todos com quem se relacionava no mundo da BD, com gentileza, generosidade e entusiasmo. Tinha sempre um sorriso e uma palavra amiga para dar. Estou grato por tê-lo conhecido. Gostaria de tê-lo conhecido melhor.

Deixo aqui os meus sentimentos para os seus familiares e amigos.





Monday, January 22, 2018

Pedro Cruz na Conversa H-Alt

Recentemente tive o privilégio de ser entrevistado pelo Sérgio Santos para o seu podcast Conversa H-Alt. Podem escutar a minha conversa  AQUI.

De seguida, deixo algumas notas que esclarecem aspectos da minha conversa que me esqueci de mencionar no decurso da mesma:

 1 - Apesar de eu nunca ter feito fanzines em nome próprio na minha juventude, mais tarde, como professor de EVT, criei vários  fanzines com os meus alunos. Também no âmbito do meu mestrado, desenvolvi uma tese sobre "Fanzine e Literacia Visual". Foi através desse trabalho que tive o prazer de conhecer Geraldes Lino que, depois de ter visto as minhas BDs, me convidou a ir à Tertúlia BD de Lisboa e a participar no seu fanzine Efemérides.

2 -  O primeiro prémio que ganhei na modalidade de Cartoon no concurso do Festival da Amadora, foi feito em colaboração com o meu grande amigo António Alves. Apesar de a arte ser integralmente  minha, foi ele quem concebeu a ideia do cartoon.

3 - Colaborei com a editora de "new pulps" norte-americana Airship 27 a partir de 2009 e não 2006.

4 - O selo norte-americano Redbud Studios é da tutela do desenhador Rob Davis.

5- O argumento da BD que eu ilustrei para a H-alt tem argumento de Carlos Silva, cujo nome me esqueci de mencionar.

6- O livro de bd "Mindex", que eu ilustrei para a Kingpin Books, conta com argumento de Fernando Dordio e Mário Freitas.

Um grande abraço e obrigado ao Sérgio por esta oportunidade de divulgar o meu trabalho na BD!

Monday, September 25, 2017

Eu na Acalopsia!



Há poucos dias, foi publicado um artigo sobre o meu trabalho em BD no site aCalopsia. Podem ler aqui!

A few days ago, an article about my comics was published at the site aCalopsia. You can read it here (in portuguese).

Friday, February 24, 2017

The Hyde Seed


I've done four interior illustrations for a new book from Airship 27, THE HYDE SEED.





Here's an excerpt from the press release:

At one time boxer Pepe Rodriguez believed his only opponents were the men he faced in the ring. But when his own self-doubts derailed his boxing career, Pepe soon learned to understand one’s own personal demons are the most deadly foes of all.  Years later they return to once again threaten any chance he has of real happiness and contentment. In the end he will have to endure one final bout against his darker side or risk losing his soul to despair forever.

The book is available at Amazon.